Robocop, Umshini wam, Picnic, Japanese Extreme Metal, Her, KG, Overview, A Woman under influence – Rolê Cinematográfico

RBCP

It’s been quite a ride. As últimas semanas foram porrada e o pique não vai diminuir nas próximas. Pelo menos até abril. Algumas pessoas sentiram falta do Rolê Cinematográfico, o que me deixou bem contente: saber que em alguma medida existe algum(a) maluc@ por aí que curte esses posts. Valeuzão. Sem mais delongas…

24.2.14 ~ Robocop [2014] José Padilha
Não é um remake, nem uma releitura. Acho que pode ser considerado quase um spin-off
José Padilha mandou muito bem. Quero dizer, não é um filme excelente, mas certamente alavancou a carreira do diretor brasileiro em Hollywood. O filme tá redondinho pro mercado americano. Aposto que alguns zé-pêras aplaudiram os “heróis” do filme como fizeram por aqui com o Capitão Nascimento de Tropa de Elite. O discurso final do apresentador de Samuel L. Jackson é patético, principalmente quando comparado ao contexto da polícia no Brasil. Enfim, a nova produção não substitui o filme de Paul Verhoeven. Se quiser entender do que estou falando, comece por aqui. #nemfudendo.
~ site oficial + trailer Robocop ~

~ ~ ~

Wam

26.2.14 ~ Umshini Wam [2011] Harmony Korine
Curta maluco com a dupla Yo-Landi e Ninja do Die Antwoord. A vibe é a mesma da identidade que consagrou o grupo de rap da África do Sul e a cultura ZEF. Korine também dirigiu o horroroso Spring Breakers com imitações óbvias do ZEF culture, muito mal feitas como quando o mainstream tenta assimilar sub-culturas ou culturas de super-nicho para pagar de descolados. Tenha em mente a sanguessuga Lady Gaga. Umshini Wam não é um filme pra qualquer um, assim como DA não é música pra qualquer ouvido. A distribuição ficou por conta da Vice e pode ser assistida online.
~ inteirão vimeo/Umshini Wam ~

~ ~ ~

picnic

26.2.14 ~ Picnic [2004] Waddy Jones
Antes de estabelecerem a identidade do Die Antwoord, a dupla Yo-Landi e Ninja eram conhecidos por outros nomes, inclusive seus nomes de nascença, Anri du Toit e Watkin Tudor Jones. Dentre os vários trabalhos pré ZEF que eles realizaram como parceiros, um dos que teve mais destaque foi o Max Normal TV, em que o casal explorou seus talentos como atores, cantores, performers, designers de brinquedos etc. Nessa pegada saiu o Picnic, um mockumentary biográfico da infância de Anri (Yo-Landi), dirigido por Waddy (Ninja). Bem maluco de assistir, assim como tantos outros experimentos que produziram e continuam produzindo.
~ inteirão vimeo/picnic ~

~~~

JP

28.2.14 ~ Japanese Extreme Metal [2012] Mark Keller
Como diz o bróder Odilon Esteves:

“Na Tora Futebol Clube”.

Essa é exatamente a vibe desse documentário sobre a cena do metal extremo, grindcore, goregrind, black metal, deathão, do Japão. Quem fez o bangue foi o vocal do Detritum, Mark Keller, com a Visual Justice Films. Filme de fã para fã, sem nenhum emprego pejorativo na frase. É tosco, mas é de coração. Pra quem gosta mesmo da coisa e acompanha bandas como os fantásticos SOB, Coffins, SSORC e o trabalho da Obliteration Records que já lançou Dead Infection, Dead e  Butchers ABC. #lindeza

~ 9 partes no youtube/japaneseextrememetal ~

~ ~ ~

Her

1.3.14 ~ Her [2013] Spike Jonze
Uau… dito isso, foda-se o que você pensa. Spike Jonze, seu puto. Tô contigo e não abro. Mais uma performance incrível do Joaquin Phoenix rumo à redenção (se necessário). C’mon… quem não se apaixonaria pela (voz da) Scarlett Johansson? #quemnunca. Conceito, ideia, fotografia, trilha, atuação. Gostei até da hypada Amy Adams. Muy fueda. ps: Anna Purna é do caralho. ps2: levou o Oscar de melhor roteiro original. YEAH!
~ site oficial Her // trailer youtube/her ~

~ ~ ~

KG

2.3.14 ~ KG – Anything’s possible [2009] Sean Kelly (?)
Mais outro filme de basquete. KG faz um apanhado da trajetória do veterano Kevin Garnett desde o colegial, passando por 8 anos de Minessota Timberwolves e conquistando o primeiro título de sua carreira pelo Boston Celtics. Bem legal, mas um pouco brega. A edição e o tom dos filmes da NBA continua o mesmo melodrama dos anos 80. Eles tem que atualizar o cartel de diretores. Há pouco, Spike Lee dirigiu alguns filmes pra liga. Eles tem que sacar mais diretores interessantes pra fazer isso e aposentar a velharada. Agora é esperar lançarem um segundo capítulo dessa história do Boston Celtics ao Brooklyn Nets.
~  inteirão youtube/KG ~

~ ~ ~

overview

2.3.14 ~ Overview [2012] Guy Reid
“Abre o olho”. Comemorando o aniversário da foto “Blue marble”, astronautas foram convidados a descrever sua experiência pessoal de poder vislumbrar o planeta Terra a partir do espaço. Infelizmente, um filme muito curto para um assunto tão interessante. Deu vontade de mergulhar mais.
~  site oficial Overview // inteirão vimeo/overview ~

~ ~ ~

Woman

4.3.14 ~ A Woman under influence [1974] John Cassavetes
Quem me acompanha sabe o quanto sou tiete do Martin Scorsese, ‘neah’? Tarantino bebe tanto de Scorsese, quanto Scorsese bebe de John Cassavetes. E eu tenho mergulhada de cabeça no estilo do figura. Time and again me pego pensando numa parada que o Cassa já havia pensando, dito, escrito e filmado. Foda. Pro galerê, assim como eu, que ficou impressionado com Frances Ha, recomendo fortemente uma pesquisa nesse artista. Pra quem gosta de cinema de autor, Nouvelle Vague, cinema independente americano, teatro e jazz n’ roll.
~ site +  trailer Criterion/Woman ~

E aí, o que você acha? E o que você assistiu essa semana? Seguimos, B.

Comments

comments

Add a comment