Godzilla, Ajuste de contas, The real football factories, Kids, Chico and Rita, Soldado Universal, Out of the blue, King of beat, One man metal – Rolê cinematográfico

Godzilla

Tô experimentando um mix feelings aqui. Godzilla tem umas imagens cabulosas, mas tem umas paradinhas bem mequetrefes…

Godzilla [2014] Gareth Edwards
A sequência mais bonita é a dos paraquedistas mergulhando pela fumaceira. Ficou incrível. O que frita, é que aproveitamos muito pouco o Gojira com shape de Dino da Silva Sauro na tela. O bichão custa a aparecer – o que é até ok, pra criar um suspense e pans – mas quando finalmente aparece curtimos ele muito pouco. De qualquer maneira, fiquei felizão da grande homenagem que os produtores/ diretor/ criadores fizeram a saga original japoronga. Desde o grito, a aparição das outras criaturas e o look do Godzilla. Ace.
~ site oficial Godzilla // trailer youtube/godzilla ~

~~~

Grudge

Ajuste de contas [2013] Peter Segal
It turns out, it delivers. Cara, na boa… o filme cumpre o seu papel. Não caiu no chacotismo. Os dois figurões, Stallone e De Niro, não fizeram papel de bobo. Muito pelo contrário. A fita diverte. Não força demais com piadas inspiradas em Touro Indomável e na antologia Rocky. Apesar de que, Razor, o personagem de Stallone, poderia tender para a atuação do ator na última produção da franquia. Felizmente, isso não acontece. Kevin Hart exerce bem sua função. Assim como Bensinger, Arkin e Bernthal. Impressionantemente, LL Cool J conseguiu conter-se e não aparecer em uma tomada se quer sem camisa. Veredito: recomendo… mesmo para aqueles que estavam com os dois pés atrás.
~ site oficial Grudge Match // trailer youtube/grudgematch ~

~ ~ ~

Football

The real football factories – International – Brazil [2006] Peter Day
Capítulo 6 de 8 de uma série sobre violência no futebol. Não assisti os outros filmes, mas esse foca nas torcidas organizadas do Rio, São Paulo e Porto Alegre. Claro que a edição é absolutamente parcial e tendenciosa. Impossível saber como foram feitas as perguntas para os entrevistados, mas o material que os líderes de torcida dão para o documentário servem perfeitamente ao sensacionalismo esperado pela direção. Só se fala em sangue, morte e tiro. Conseguia enxergar isso nos anos 90. Assim, como todo o Brasil também testemunhava nos jornais. O filme é de 2000 e alguma coisa. Um período que imaginava que existisse uma certa trégua entre torcidas. Talvez seja por que meu interesse em televisão, e especialmente jornais na televisão, tenha diminuído. E agora, infelizmente, a notícia sobre mortes nos estádios volta para as pautas. Em pleno ano de Copa, em que todos os olhos do mundo estão voltados para o Brasil, certamente isso não é coincidência. Tanto para quem quer mudar o país para o bem, quanto para aqueles que querem que vá de mal a pior.
~  episódio completo no youtube/football ~

~ ~ ~

kidsss

Kids [1994] Larry Clark
Lembro de ter assistido quando saiu em VHS na meiúca dos anos 90, mas não tinha curtido muito. Na verdade, imagino hoje que na época eu não tenha entendido patavinas. Revi agora e achei absolutamente incrível. Muito phoda mess… Inveja. Não sei quão forte foi a mão de Gus Van Sant na fita, mas certamente pesou bem. Ele deve ter soprado um monte no ouvido de Larry Clark. Que certamente, anos mais tarde, compartilhou alguns “saberes” com Harmony Korine, que inclusive assina o roteiro. Dá pra sentir Nova York e Cassavettes no filme. Absolutamente recomendável. Por favor, assista.
~ site oficial Kids // trailer youtube/kids ~

~ ~ ~

rita

Chico and Rita [2010] Fernando Trueba, Javier mariscal & Tono Errando
Pô… filmão. Singelo e delicado. Assisti by myself numa quinta-feira às 8h, mas deve ser bem bom de ver fim de tarde de domingo acompanhado debaixo das cobertas. Fiquei viajando numa produção live action da coisa com a Rihanna no papel de Rita, mas a moça teria que suar a camisa pra se sair tão bem quanto a personagem animada. Muito legal ver personagens famosos por lá: Dizzy Gillespie, Charlie Parker, Ben Webster, Woody Herman, Chano Pozo e até um jovem Marlon Brando.
~ site oficial Chico and Rita // trailer site/chicoandrita ~

Soldado

Soldado Universal 4 [2012] John Hyams
Claro que eu não estava esperando merda alguma dessa filme. Quase não coloquei ele nesse post, por que nem valia a pena. Na teimosia, aqui está. Vim conferir por que já tinha visto os outros. Assisti o primeiro ainda na época de lançamento. Van Damme e Lundgren tavam na hype total. Comparado com esse lixo do 4, o primeiro é top. Hahahaha. Mudaram tudo, virou um whatever absoluto. Nenhum “conceito” da primeira ideia foi mantido. Enfim, como já era de se esperar… por favor, mantenha-se longe desse horror.
~ site oficial e trailer Soldado Universal 4 ~

~ ~ ~

Hopper

Out of the blue [1980] Dennis Hopper
PUTAQUEPARIU! Outro filmasso de fazer inveja na semana. Dennis Hopper apavorando na atuação e direção. Alienação, Punk Rock e Fat Elvis. Novamente, um “q” de Cassavettes nas improvisações e mise en scène. A atuação de Linda Manz é de tirar o chapéu. Todo o elenco manda benzasso, na real. Faça uma sessão dupla: assista Kids na sequência.
~ trailer youtube/outoftheblue ~

~ ~ ~

Kerouac

Jack Kerouac – King of beats [1985] John Antonelli
Um documentário sobre a vida e obra de Kerouac. Curto e simples. Com inserts de depoimentos de pessoas que eram próximas dele e amigos escritores contemporâneos que compartilhavam o label beat generation, quer queriam, quer não. Tirando a atuação do cara que “reconstitui” Kerouac, sem 1% de seu carisma, o filme é bom de assistir. Agora é procurar as obras primas dele, de Walt Whitman, William Borroughs, Thomas Wolf, Geinsberg. Mesmo que não compartilhem a mesma categoria, são citados por lá e despertam meu interesse, valeu?
~ trailer youtube/kingofbeats ~

~ ~ ~

metal

One Man Metal [2012] Galera do Noisey
Um Doc. muito foda sobre 3 bandas de Black Metal de um cara só: LeviathanStriborg, e Xasthur, dos respectivos artistas Jef Whitehead, Sin Nanna e Scott Connor. Todos com visões bem particulares e distintas. Scott parece realmente atormentado. O cara vive em isolamento emocional e evita contato com outras pessoas a todo custo. Jef tem a bagagem mais interessante dos 3. Hoje tatua, além de fazer suas músicas e, num passado que agora se faz muito distante, foi um skatista de destaque no cenário americano estampando capas de revistas especializadas e até videogames da Nintendo. Já o Sin Nanna é um cuzão mesmo. Conheci algumas pessoas exatamente iguais a ele. O cara só precisa de um pouco de amor, mas como é um mala, essa torna-se uma tarefa complicada pra ele. Anyway. Recomendável para quem assiste o #Verme.
~ na íntegra no youtube/onemanmetal ~

~ ~ ~

Busy days, huh? E aí, o que você acha? E o que você assistiu essa semana? Seguimos, B.

Comments

comments

Add a comment